Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA COMADRE É UM TESÃO

Parte I

Conheci minha comadre em uma empresa em 1996, estava em uma entrevista com meu antigo chefe, quando ela entrou e começou a subir a escadas, eu pensei meu Deus de onde saiu este avião, neste momento qualquer valor que me fosse oferecido eu aceitaria o emprego, enfim fui contratado, fiz amizade com ela e comecei a criar intimidades, passava a mão na bunda dela (que diga-se de passagem é um senhor bundão) ela mandava eu parar mas nunca brigou comigo, sá aqueles para vai, passou-se o tempo eu estava para casar e devido a nossa intimidades pedi a ela que a minha despedida de solteiro fosse com ela, ela relutou bastante, mas um dia ela disse espera acabar meu resguardo e a gente vai, pois tinha dado a luz pouco tempo, mas o danado do marido dela engravidou ela antes de acabar o resguardo. Ai mudei de empresa e tínhamos pouco contato, mas um dia encontrei com o marido dela e ele disse que ela não estava satisfeita com o emprego, foi onde eu liguei para ela e falei para ela fazer uma ficha na empresa que trabalhava, pois lá contratava direto, e ela fez e para minha sorte passou. Começamos a trabalhar juntos e por consequência minhas invertidas nela começaram também, foi quando comecei a levar ela para casa de moto, e comecei a pedir para ela enfiar a mão na minha calça e bater uma punheta para mim, onde ela começou, depois de muito ficar alisando meu pau e meu saco ela parou de repente, perguntei por que havia parado, ela disse que estava gozando, então foi onde eu disse para não parar e que continuasse até gozar, fui para uma rua escura tirei meu pau, pedi para ela agachar e enfiei ele todinho em sua boca, e ela chupou até que eu enchesse a boca dela com meu leite. Deixei ela em casa e combinamos que finalmente eu iria leva-la para um motel.



Parte II

Marcamos o motel saímos do serviço e ela ainda quis dar para trás, continuei a insistir até que ela criou coragem, aproveitamos que tinha uma palestra no serviço e fugimos dela e fomos para o motel, ela chegando lá foi direto para o banheiro tomar um banho, fiquei pelado deitado na cama esperado, quando ela veio, meu amor, fiquei louco a mulher era perfeita, tinha um bucetão a coisa mais bonita e uma bunda que deixaria a Gretche com inveja, veio para cima de mim como uma louca, dizendo: você não queria me comer agora come, foi onde falei calma comadre, vamos aproveitar o momento, e comecei a beija-la e chupar seu seios que pareciam mais duas maças rosadinhas, quando enfiei meu pau naquele bucetão a mulher ficou doida, falava palavras do tipo, você queria agora mete gostoso este cacetão em minha buceta, insistiu tanto que me fez trair pela primeira vez o meu marido, agora ele é um chifrudo, come, come com gosto sua comadre e mete nela até gozarmos e não paramos na primeira, depois de tudo acabado, já com nossas roupas ela me perguntou: é comadre você queria comer minha bundinha não é? Foi quando eu falei: Se é que pode se chamar este bundinha né comadre, mas não se preocupe, tudo vem a seu tempo, e na hora certa vou gozar muito dentro desta bundinha ta bom? Foi onde ela concordou.



Na segunda vez depois de um ano, pois minha comadre é muito medrosa, marcamos um motel, isso depois de insistir muito, chegando lá como sempre ela ia tomar seu banho, quando voltou eu já estava deitado de pau na mão, onde ela veio se arrastando na cama e pegou meu pau e começou a chupa-lo e foi uma chupada tão gostosa que tremi na cama, depois que acabei de gozar na boca dela ela engoliu e me perguntou: Será que aguento este bichão no meu cuzinho, virei para ela e disse sá a um jeito de saber comadre, é colocando ele lá, foi quando ela falou ele é muito grosso, vamos tentar se eu pedir para parar você para, claro que concordei prontamente, ela deu mais uma chupada para deixar ele bem molhadinho e ficou de quatro, “visão dos Deuses”, quando mirei e comecei a enfiar, cada empurradinha que dava era um gemido dela, perguntei se queria que parasse, ela disse não quero que enfie até o talo, foi que fiz o que fez ela dar um suspiro profundo, e continuei entrando e saindo até ela gozar e eu também, satisfeitos fomos para casa, onde ela foi massageando meu pau em cima da moto até chegar perto da casa dela.



Parte III



Fui convidado para ser padrinho da filha dela o que aceitei prontamente. No aniversário da minha afilhada, fui convidado e fui sozinho, chegando vi que meu compadre estava bebendo além da conta e já comecei a planejar tudo, comecei a sá biliscar meu copo, em um dado momento fui até meu compadre e falei que estava muito embriagado para andar de moto, foi onde ele falou coloca a moto pra dentro que não vou deixar você ir embora deste jeito, hoje você vai dormir na minha casa. Onde obedeci prontamente. Fui para sala tirei a roupa e fiquei sá de cuecas debaixo do cobertor, não demorou muito e ele veio e apagou no sofá, mais pouquinho e lá vem minha comadre levando as crianças para o quarto que adianto não tinha porta, sá uma cortina, esperei um pouco e constatei que meu compadre havia apagado, fui para o quarto e comecei a beija-la e enfiar a mão entre suas pernas para chegar ao ponto principal daquela mulher, foi quando ela começou a gemer e pediu para parar e esperar que ia tomar um banho, fui para meu sofá, me embrulhei e esperei, passou um pouco ela veio, passou por mim e sá olhou para mim o que entendi e fui para seu quarto, e comecei a chupar aquela mulher como nunca havia chupado uma outra, pois o sabor da traição com o perigo é algo inarrável, e quanto mais chupava, enfiava o dedo em seu cuzinho e arrancava suspiros baixinhos dela, pois o marido dormia na sala, foi quando não aguentei mais tirei minha cueca e enfiei sem dá nem piedade naquele bucetão onde ela urrou com muito prazer e fiquei um bom tempo entrando e saído daquela buceta gostosa enquanto meu dedo entrava e saia daquele cuzinho gostoso. Foi quando gozei e enchi aquela buceta com meu gozo, parei um pouco e ela foi para o banheiro do quarto, não me aguentei e fui atrás, quando ela estava na pia com aquele bundão virado para mim, cheguei por trás e comecei a fazer um carinho no seu cangote o qual ela começou a suspirar, foi quando pedi para por no seu cuzinho, ela me perguntou aqui, pois o marido dela estava deitado no sofá com a cabeça no ombro do sofá, se ele abrisse os olhos viria meu pau todinho dentro daquele bundão, foi quando falei sim aqui, ela abaixou mais um pouco empinou a bunda para o meu lado eu fui bem devagarinho enfiando meu pau naquele cu gostoso até entrar tudo e comecei a entrar e sair de dentro dele, ela olhava para o marido embriagado e falava bem baixinho: ta vendo o que se ganha por beber demais, chifre, e começou a pedir mete, mete mais rápido que quero gozar, foi onde eu enfiei com vontade meu pau todinho dentro daquela buceta gostosa, quando estava para gozar pedi a ela para se ajoelhar o que ela atendeu prontamente e eu enfiei meu pau todinho dentro de sua boca e gozei gostoso e ela mais uma vez engoliu tudo e até lambeu os lábios. Nos arrumamos e eu fui acordar meu compadre e falar para ele ir dormir na cama o que ele fez prontamente, passou mais ou menos uma meia hora e meu tesão ainda não havia acabado, fui quase que me arrastando para o quarto deles e como ela estava do lado de fora da cama, enfiei minha mão por debaixo da coberta e fui ao encontro de sua buceta, ela tentou me parar, mas já era tarde, eu estava com a mão lá e ela não podia fazer movimentos bruscos se não acordaria o meu compadre, foi quando emfiei meus dedos em sua buceta e comecei a bombar, meu amor ela dava espasmos de gozo cada vez que meus dedos invadiam suas entranhas, e fiz isso até ela gozar de novo, depois fiquei deitado batendo uma punheta e ela alisando meu cabelo deitadinha em sua cama, quando estava prestes a gozar mais uma vez, criei coragem me levantei e puxei a cabeça dela de encontro a meu pau e gozei em seu rosto, creio até que deve ter respingado um pouco no meu compadre, depois deitei no chão de novo e fiquei alisando sua bucetinha e teve um dado momento que ela virou a bunda para o meu lado, foi quando eu molhei bem meu dedo e enfiei no seu cuzinho e comecei a bombar até ela gozar novamente, foi quando tirei o dedo de seu cuzinho e chupei-o para sentir o gosto daquela bundinha, esperei um pouco e fui dormir feliz da vida, no outro dia meu compadre veio me acordar e ficou falando acorda compadre, acorda, esse aqui se deixar passa um trem em cima dele e ele não acorda, também foi beber muito ontem, não conhece seus limites, bem feito. E eu fiquei sorrindo debaixo da coberta.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos de mulheres viuvas sendo pelo penis grandeesposa amiga escrava conto eroticoContos eróticos- fazendo amor selvagencontos verídicos com garotas teensbunda da irma contosa novinha com cachorroxx.comestou comendo a mulher do amigo caminhoneiro na viajem contosconto erotico doggozando pelo cu esposa propria porra contocontos eroticos esporrei-me toda quando vi a piça do preto contos cunhada casada contoscontos eroticos esposa exibicionista ficou curiosacontos eroticos.terminando a piscinaContos eróticos de incesto mamae gulosa mamando em tres picas grandesconto eroticocorno me ligou na horacontos eroticos de irmã chupando pinto pequeno do irmão novinho de idadeconto putinha do amantecontos a filha da minha namoradacontos eróticos de bebados e drogados gaysfortisinhocontos de casadas escravasContos eroticos sequestradaFunk érotco conto erotico nao resiste e peguei cunhadaconto casado dei pra travesticontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casachantagem com irma contoscontos de coroa com novinhocontos eroticos gays viagem de ferias para fazenda com dotadoconto erótico, fala que ta gostandocoroa dona de banca em teresina dando bucetaquero o pauzão dele no meu cu amor agora fica olhando contosTennis zelenograd contoconto de sedução com mulher casada seduzida por uma lesbica de ferias.contos eroticos mae filho filhaContos de foda selvagemcontos enrabei a velha da casa da frentecontos gays chupei o vira lataSou casada fodida contoninfetinhhas dando o cuzinho pra padrastos pai avo padrinho tio cunhado.meninas dando so uma brexinhas da bucetascontos erótico de gay a primeira vez que deu o cuporno traicao roludo conto pornocontos eroticos irmazinha se oferecendoConto Casada Irmandadesai com um casal contoscontos eroticos elisangela cunhadacontos eroticos femininos o angolano contos eroticos - alta grandona bundudasandra trasano com amigo na casa deletranse com meu pai no onibuscoroa me rasgou contomandei minha namorafa chega gosada contos eroticosa amiga resolve acordar a amiga com a mão na buceta delaconto erotico debaixo das cobertasConto Erotico Sou Morena A Gostosona Da Favela E Dei Minha Xana Pra Um Branco Do Pau Grandecontos eroticos negao come meninoirmã irmão estudando lá no exterior não tinha feito ela com tesão ele com tesão meteu a rola nela bem gostosomeu marido é um corno muito especialoutro chupando os peitos da minha mulher. contoscontos comi meu primo virgemcontos eróticos com bucetas grandescontos abusadomeu tio arregacou minha esposinha casa dos contosconto pequeno titio queria agarrar os seio da mocatravestis novinha fazendo b****** Oi tomando muito agitada na bocacontos eroticos eu e meu padrastoconto erotico meu tio deu uma calcinha de presente para minha esposaConto erticos menina sendo estrupada pelo pai no matoporno de tia cabelo cachaedo loira meia idade peluda com sobrinhodei meu cuzinho muito cerdo contos eróticosO amigo dele me comeu contossou separada dei a buceta e o cuconto gay bundudo e pego pelo vizinhoConto eu dei buceta para um gayMinha noiva exibida e gostosa na academia - Contos Eróticosesposa safada de biquini na farracontos minha buceta nunca mais foi a mesma depois que eu trepei com seu moacirSou casada Minhas filhas me viram sendo fodida contocontos eróticos meu filho meu amante contos ainda menina dei pro meu irmaozinhopau encostou na boca da filhinha coltoscontos eroticos. um negao pescador e a garota perdidacontos eroticos - isto e real - parte 2Contos o comedor da madrugada do soniferotudas conto erótico de karlabanho com a tia velha contocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos eroticos sobrinhosver filme porno com massagista se a susta com o tamanho da piroca do clientes e pede para tocar uma pueta e pede para ela bater um pueta ele goza na boca de delaconto erotico velha so trepa com novinhoMinha cunhada bebada querendo da pra mim contocontos eroticos sobre voyeur de esposaContos eróticos dotadoscontos eróticos pequenacontos de cú de irmà da igrejacontos linguada homempai e filinha pequen q deixa pai come ela contos