Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

DEI O CU, SAÍ TODO ARDIDO DO BOTECO

SOU MINEIRO, BISSEXUAL NÃO ASSUMIDO, 29 ANOS, SOU LOIRO, ALTO, BRANCO, PAU DE 16CM, ROSADO, GROSSO E CABEÇUDO, CHEIO DE PORRA BRANCA E ESPESSA, SEMPRE PRONTO PRA ARROMBAR UMA XANINHA OU UM CUZINHO, OS QUAIS EU SOCO FORTE E FUNDO, FAZENDO A COMPANHIA GEMER, GRITAR E GOZAR MUITO. MEU RABO É BRANCO, VOLUMOSO, BEM DESENHADO E ATÉ AFEMINADO, SEM PÊLOS, COM DUAS COVINHAS ACIMA, ONDE O MACHO PODE APOIAR OS POLEGARES E ME SEGURAR BEM FIRME PELA CINTURA PRA ME FODER GOSTOSO. MEU CUZINHO É PEQUENINO E ROSADINHO, PORTANTO, GOSTA DE SER TRATADO COM CARINHO, SEM MUITA BRUTALIDADE, MAS DE FORMA A ME FAZER GEMER E GRITAR COMO UMA CADELINHA. CONTUDO, MEU CUZINHO ROSADINHO É MUITO GULOSO E ANSEIA POR RECEBER UMA LINGUINHA, UM DEDINHO OU UMA PIROCA BEM LIMPINHA, CHEIROSA E GOSTOSA, CHEIA DE LEITINHO PRA ME DAR NA BOQUINHA. MINHA BOCA É BEM DESENHADA, ROSADA, LÁBIOS CARNUDOS, PRONTOS PRA ENGOLIR O PAU DE QUEM SE INTERESSAR E DE QUEM ME INTERESSAR. MAMO UMA PICA FEITO UM BEZERRINHO, CHUPO OS OVOS, ENFIO TODO O CACETE NA BOCA ATÉ ENGASGAR, E DEIXO O PAU TODO MELADO, PRONTO PRA FODER MEU CU, ME FAZENDO DE FÊMEA, DE PUTINHA. SOU UM CARA NORMAL, NADA DE SÚPER, TENHO BARRIGUINHA SALIENTE, PORÉM, COMPENSO ISSO SENDO BEM SAFADINHO, SEM PUDORES NA CAMA. MORRO DE VONTADE DE DAR MEU CUZINHO PRA MACHOS SAFADOS, QUE ME FODAM BEM GOSTOSO E ME DÊEM SEU LEITINHO, MAS TAMBÉM AMO FODER UMA BUCETINHA. MELHOR É FODER UMA BUCETINHA ENQUANTO ALGUÉM FODE MEU RABO... RSRSRS. SE ALGUÉM QUISER CONTATO É SÓ ME ADC NO MSN [email protected] ESTOU ABERTO, ALIÁS, MEU PAU está de pé E MEU CU ESTÁ ABERTO A PROPOSTAS DE MACHOS, PUTINHAS EOU CASAIS PARA UMA TREPADA BEM GOSTOSA, COM SIGILO, DISCRIÇÃO, EDUCAÇÃO E MUITO PRAZER. Conheci o Guga pela net, assim como eu ele é bi, mas curte apenas foder um cuzinho guloso, então ofereci o meu a ele. O Guga é um cara simpático que tem um pau de +ou- 15cm, branco, bem cheiroso e limpo. Combinamos de nos conhecermos em uma cidade do interior de Minas, para onde ambos nos deslocamos. Havíamos combinado de nos hospedarmos no mesmo hotel, porém em quartos separados. Fiquei em um quarto de casal, afinal, sabia que logo-logo teria uma companhia bem gostosa na cama. Nos hospedamos no sábado pela manhã. Eu cheguei primeiro e assim que o Guga chegou, se hospedou e me ligou. Desci e fiquei esperando-o no hall do hotel. Ele é realmente muito simpático, educado, não afeminado, assim como eu. Nos cumprimentamos e saímos a procura de um bar. Na rua ao fundo do hotel havia um que, pra nossa sorte, estava vazio, nos acomodamos em uma mesa atrás de algumas plantas. Dificilmente alguém nos veria ali, inclusive, sempre que precisávamos de algo nos levantávamos para chamar o atendente. Apás algumas cervejas nás nos soltamos mais e o papo descambou para o lado da sacanagem. O Guga estava com uma calça de moleton e notava-se o volume que se formava na mesma. Como ninguém nos via, e como na mesa havia uma toalha a cobrindo, enfiei a mão em sua calça e comecei a masturba-lo. Estava uma delícia aquela situação, ele gemia baixo, mordia os lábios, me chamava de putinha safada. Pedi que ele abaixasse um pouco a calça e que se cobrisse um pouco com a toalha da mesa e fui atendido, cuspi na minha mão e voltei a masturba-lo. Resolvi arriscar mais e o convidei a ir ao banheiro que era grande, com 4 boxes. Entramos em um deles, me sentei no vaso, o Guga abaixou sua calça e eu caí de boca naquela piroca gostosa. Comecei lambendo todo aquele pau, depois passei a chupar sá a cabecinha e fui o engolindo pouco a pouco, até não sobrar nada daquele cacete de fora. Chupava até sentir seu pau em minha garganta, causando vontade de vomitar. O pau dele estava duro como pedra e todo babado. Batia com aquela rola em minha cara, lambuzando meu rosto de baba, chupava seus ovos, lambia aquele cacete e voltava a engoli-lo. O Guga gemia feito um touro e eu mamava feito uma cabrita safada e vagabunda.a deixa pra eu parar de mamar foi quando ele disse que estava prestes a gozar. Então pedi pra ele se sentar no vaso, fiquei de pé e abaixei minha calça. Abri meu cuzinho rosado na frente do seu rosto e o Guga meteu a língua. Foi tão gostoso que gemi alto, ficamos com medo de alguém aparecer mas continuamos com a safadeza. O Guga estava com o rosto no meu rabo enfiando a língua no meu cu. Agora ele lambia a entradinha do meu rabo e começava a enfiar o dedo. Doeu um pouco porque havia algum tempo que não dava o rabo pra um macho gostoso. Saquei um saco de gel do meu bolso e pedi pra o Guga passar na entrada do meu cu. Ele passava na entradinha e depois introduzia o dedo, passando gel por todo o meu reto, deixando meu cu melado e aberto para a entrada do seu pau. O Guga beijava, mordia e dava tapas no meu rabo branco, volumoso e lisinho, enquanto enfiava do dedo no meu cu e eu lá, com os joelhos flexionados, as duas mãos abrindo o rabo e expondo o cuzinho, e o rosto encostado na parede, para me apoiar, e gemendo e arfando feito uma égua sendo fodida por um cavalo. Quando meu cu estava devidamente aberto e melado, abri uma camisinha e com a boca coloquei-a no pau do Guga, depois me posicionei e fui me abaixando e comecei a sentar no pau do Guga. Quando senti aquela cabeça na entrada do meu cuzinho rosado, senti um arrepio. Fui sentando, sentindo e ouvindo cada prega do meu rabo ser arrebentada por aquele pau gostoso. Ao chegar ao colo do Guga sabia que meu cu havia engolido todo o seu pau. Sentia seus pêlos no meu rabo. Comecei a rebolar naquele pau pra amaciar meu cu. Ficava piscando meu cu, apertando o pau do Guga, o que o deixava louco e a mim também. Ambos gemíamos baixo pra não chamarmos a atenção. Comecei a subir e descer naquela pica, primeiro bem devagar, olhava com cara de puta, fazia biquinho, chamava o Guga de gostoso, e ele lá, gemendo, batendo no meu rabo, me chamando de gostoso, de putinha. Acelerei o sobe e desce, fazia barulho do pau entrando e saindo e dos estalos quando eu chegava ao colo do Guga nas sentadas. O box já estava apertado para o nosso tesão. Saímos de dentro dele e trancamos a porta, já não nos importávamos com o que pensaria o dono do bar. Estávamos ali há pelo menos 20 minutos. Em frente ao espelho havia uma bancada de ardásia. Em encostei nela e empinei o cu. O Guga veio e, no auge do tesão, meteu seu cacete de uma vez no meu cu. Gritei, gemi e o safado me fodendo. Me segurou pela cintura, apoiando os polegares nas covinhas acima da minha bunda, e socava fundo e forte. Os estalos das metidas, quando ele batia a barriga na minha bunda, eram altos. Já estávamos suados, o cheiro de sexo era fortíssimo, mas estava muito gostoso. Também havia um banco de madeira no banheiro, então, sem tirar o pau de dentro, fui andando com o cu empinado e com o Guga engatado e apoiei uma das pernas no banco e fiquei quase de quatro. O Guga, meu macho safado e fodedor, continuava a foder sua putinha que estava se deliciando naquela vara, naquela geba gostosa. Ficamos assim durante algum tempo, até que, me aproveitando que o banco era muito largo, me deitei e ergui um pouco as pernas, o Guga as apoiou sobre seus ombros e meteu o pau no meu cu. O pau dele ia fundo, doía, mas estava gostoso. Agora eu podia ver as caras e bocas que ele fazia. Aquele safado estava me matando de tesão, de prazer, meu pau estava muito duro, comecei a me masturbar enquanto o Guga me fodia e gemia. Até que não me aguentei mais e gozei. Foi uma gozada tão forte que a porra esguichou pro minha barriga, meu peito, e como estava inclinado, levando rola, caiu porra no meu rosto, na minha boca. No momento em que lambia os lábios, limpando a porra que havia caído neles, o Guga anunciou que gozaria. O empurrei e arranquei sua camisinha e, de joelhos, com a boca aberta e cara de puta pedi: “goza na minha boca gostoso!” fui atendido, recebi jatos e jatos de porra na boca, na cara, no peito, fiquei todo melado. Neste momento notei que havia sombras atrás da porta. O safado do atendente notou que estávamos demorando e provavelmente veio ver o que acontecia e nos flagrou. Mostrei ao Guga e pedi que ficasse calado. Sorrateiramente me dirigi à porta e, rapidamente a abri. Peguei o atendente no flagra, com o pau na mão, se masturbando. Eu estava nu, cheio de porra, sorri para ele, que não vou falar o nome por motivos ábvios, e disse: “deixa eu te ajudar!?”. O safado prontamente entrou no banheiro. Ele é uma negão, careca, baixo, gordinho e com um pau preto, com a cabeça roxa, de +ou- 17cm. Peguei outra camisinha e novamente com a boca coloquei no pau do negão. Novamente de quatro no banco pedi: “vem negão safado, mete no cu dessa putinha safada e goza gostoso!” o safado veio e meteu. Como meu cu já estava amaciado entrou fácil e ele foi metendo fundo e forte. O Guga estava de pé, sá olhando. Então pedi pra ele ficar de pé à minha frente e comecei a mamá-lo. Outra vez seu pau ficou de pé. O negão fodia e meus gemidos eram abafados pelo pau do Guga. Passados 5 minutos o negão disse que gozaria e metendo gostoso gozou, na camisinha, dentro do meu cu. Senti seu pau pulsar. Ele ficou lá dentro e quando o pau amoleceu ele o retirou do meu cu. Senti um vazio grande quando o pau saiu, meu cu estava aberto, deflorado, fodido e ardendo. Retirei a camisinha do pau do negão e virando-a pelo avesso, derramei toda a sua porra em minha boca lambi seu pau para o limpar. Estávamos todos satisfeitos, então eles se retiraram do banheiro e deixaram a putinha aqui se limpar e se lavar. Quando saí, os dois estavam na mesa, tomando cerveja e conversando. Agora os clientes começavam a chegar. Eu e o Guga resolvemos ir para o hotel descansar e quando íamos pagar a conta o negão disse que era por conta da casa, afinal, sua mulher havia viajado e eles estava há quase um mês sem foder e, como eu o ajudei, ele retribuiria assim. Mal sabe ele que foi ele quem me ajudou! Rssrsr... afinal eu sou uma putinha que ama machos safados. Combinamos que voltaríamos a noite, pois o bar fecha às 23:00 horas. Fui descansar no meu quarto e o Guga no dele. à noite, já recompostos, voltamos ao bar para mais trepadas e safadezas e voltamos ao hotel já pela madrugada. O Guga me fodeu o domingo todo, deixando meu cu esfolado, já não aguentava mais dar o cu. No fim da tarde nos despedimos e agora estou ansioso por encontrar esse macho tarado novamente. GUGA, MEU CU ESTÁ QUERENDO ESSE PAU GOSTOSO DE NOVO. VEM ME FODER BEM GOSTOSO SAFADO! BJU MOLHADOS NA CABEÇA DO SEU PAU. [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


sapato batendo xaninhana outra gostosohttp://contos eroticos dopei minha maeO amigo do meu namorado me comeuconto comi minha sobrinha no resgyardominha enteada novinha dormindo.contos eroticosamava bater punheta no pique escondecumi a bucrtina contos eroticosloira gostosa goza sozinha comtá um poko da sua safadadeconto erotico com gordinhaquero ver um vídeo de graça de graça rouba pica bem grossa dentro da b***** entrando bem devagarzinho b************contos eroticos com coroa taradocontos porno esposas estuprados submissosconto de não aguentei a pica grande no meu cucontos de sexo gostosa deu pra mim na a baladaCONTOS EROTICOS DE SENHORAS FUDENDO COM GAROTOSspu casado comi minha sobrinha na praia contosconto erotico perdi aposta com as amigasContos pornos-amamentei a bebê com meu paucorno consolo dedos no cu porra submisso contoConto erotico entalouconto eu e minha colegaporno agiota estouranda a buceta da mulher do devedocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaconto erotico eu meu marido e nosso amigoContos eróticos: menininha da a buceta pro camioneiro bem dotadocontos de coroa com novinhomulher de vertido con as pern.a reganhdaContos de mulheres casadas traindocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaconto supreza minha mulher coloco pirc na bucetaConto erotico com vizinha evangelica nivinhatrepo com a enteada dormindogozandonocilindrocontos adorei a lingua no meu cuzinhoconto erotico cm dona de barum careca inesquecivel contoscontos comedo gay e heterocomi minha tia na frente da minha mae contosmulher que ja sento no maior peni todo atoladocontos eroticos de irmã chupando pinto pequeno do irmão novinho de idadecontos eroticos entregadorquero sentir sua porra quente dentro no cuconto minha esposa nadando nua em casanovinho sofrendo na rola do pai bebado contos gaycontoseróticos negros pau Grosso arrombamdo esposascontos gay com o amigo do meu namoradochorei mas dei o cu contosrelatos eróticos determinada por um negão roludocontos erótico meu marido tem pouco amigo delecontos eroticos esposa mini saia e bota cano longocontos eroticos o amigo do meu marido me viu tomando banhocontos ajudando minha mae peituda na faxinaViadinho do vizinho tinha uma rocha com meu pai Contos eroticosNovinha Bebi porra do meu amigo contoo pastor passou a noite com a lingua ná minha buceta e eu na mulher dele contoincesto real mãe gostosa da coxa grossa e quadril largocontos eróticos primeira vez q peguei na buceta da minha namorada casetes longo machuca a xoxota da mulher pornoconto erotico gay coroa pirocudo do bar me levou pra casa dele e me arrombouconto aos dez anos minha sobrinha sentava no meu colo sem calcinhaconto porno mulher putaContos eróticos milha filha apaixonadoamiguinha da minha filha me chupouContos erotico sem querer trepei com a cunhada na chacara dela,,,contos sexo esposa e maecontos eroticos de Maezinha bobinha do amigis transando com jovezinhono qiintal cumi o cu da crente vigembuceta toda escancarada putariahistoria porno de meninas com seu irmao tarado nocampcontos eroticos reais padreamigas pegao mendigo na rua da banho e depois/punheta/elerasguei a bucetinha da minha filha de sete anosdormindo escondido na casa da namorada conto eróticoacontos eróticos minha esposa piriguetePuta desde novinha contosfetche pelos pés da enteada contos eroticoscontos sogra punhetaMinha irma pos uma legue sem calsinha para mim ver contoscontos/ morena com rabo fogosocontos eroticos padresvideornposs