Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA PRIMEIRA VEZ COM UM MENINO

Bom o conto que irei narrar aqui é veridico, aconteceu de fato comigo quando eu tinha 19 anos.

Sempre fui um menino com facilidade para fazer amigos e por isso sempre tive muitos amigos. Como eu já falei eu estava com meus 19 anos e ainda era virgem. Sempre tive uma orientação heterosexual, mas em minhas fantasias na hora de me masturbar, as vezes de uma forma rápida fantasiava e via imagens de amigos meus pelados com o pau duro, isso me excitava muito, mesmo sendo a punheta destinada a uma menima da escola ou a uma atriz gostosa de novela da tarde.

Meus pais eram separados e minha mãe trabalhava fora, eu estudava no periodo da manhã e meu irmão no periodo da tarde, ou seja eu tinha a tarde inteira sozinho em casa para bater punhetas, isso foi assim apartir dos meus 19 anos até os 17.

Agora o fato começa: Em uma dessas tardes logo apás o almoço, quando eu me preparava para começar a sessão de punhetas, tocou a campainha. Quando fui atender vi que se tratava de um colega de aula o Sandro (nome ficticio). Ele tinha vindo até minha casa pois naquele dia não tinha ido a aula e precisava copiar o trabalho de histária que deveria ser entregue no dia seguinte. Mandei que ele entrasse e me esqueci de recolher as revistinhas pornográficas que me auxiliavam em minhas fantasias. Quando Sandro viu as revistinhas disse: Vai bater uma punheta! Né tarado! Eu fiquei meu sem geito mas não tinha como esconder mais, então ele pediu para ver minhas revistas, dizem que tinha uma coleção e que emprestaria para mim, desde que eu não sujasse elas com porra!

Enquanto eu fui ao quarto pegar os cadernos para que ele pudesse copiar o trabalho de hitária, ele ficou vendo as revistas.

Quando voltei ele estava sentado no sofá segurando seu Pau nitidamente duro por cima da calça dizendo:

Porra cara! Essas suas revistas são muito boas, olha sá como eu estou. E me mostrou seu pau, sem tirar para fora da calça.

Na hora minhas pernas ficaram bambas e eu fiquei sem reação. Nunca tinha pensado de fato em realizar nada com outro menimo, somente eram fantasias na hora da punheta, mas aquela cena de Sandro segurando seu Pau duro me deixou bem confuso e exicitado, pois na hora meu pau deu sinais de vida.

Disse então para Sandro que ele poderia levar as revistas para casa e depois me trazer de volta. Ele disse que não poderia pois sua mãe estava em casa e iria ver quando ele chegasse com as revistas. Então ele me fez um pedido: Posso bater uma punheta aqui, com suas revistas? Eu disse claro que sim. Imaginando que ele iria para o banheiro com elas, mas Sandro abaixou sua calça até os pés e se sentou no sofá segurando seu lindo caralho! Era uma pau bem maior que o meu devia ter uns 19 cm, era grosso, bem desenhado e com uma cabeça rosada e reluzente. Fiquei sem garça, pois não conseguia para de olhar. Sandro notou que eu fiquei interessado em seu pau e começou a exibilo mais ainda. Fiquei disfarçando minhas olhadas mas não perdi de vista aquele pau até ver sair aquele leite grosso que escorria por seu saco. Fui até o banheiro e trouxa para ele papel higienico para que ele se limpasse. Ele disse que teria que ir embora pois sua mão estava esperando ele em casa, mas que queria voltar no outro dia para terminar de ver as revistas e que trariam as suas revistas para que eu também batesse uma punheta.

Quando ele saiu, não pensei duas vezes e fiquei peladinho, batendo punheta. Lembrei do papel higienico que eu havia emprestado a ele e fui até o benheiro revirar o cesto de lixo para encontra-lo. Bati umas três punhetas diretas sentindo o cheirinho da porra dele e imaginando mil loucuras.

No outro dia apás o almoço eu estava ansioso para que meu amigo retornasse e eu pudesse mais uma vez ter aquela visão deliciosa. Eu não esperava que rolasse mais doque nás dois batendo punheta juntos, pois eu não sabia das opções sexuais de Sandro.

Já era quase 3 horas da tarde e eu estava desistindo de esperar por ele quando a campainha tocou. Fui correndo até a porta e para minha felicidade era ela.

Sandro entrou e meu deu as revistas dela me perguntando aonde estavam as minhas. Então eu respondi que havia deixado no quarto e que lá ficariamos mais a vontade. Ele concordou e nos dirigimos para meu quarto. Mais uma vez para minha surpresa, Sandro ao entrar no quarto foi tirando sua roupa e ficou pelado.

Eu ainda sem acreditar entrei e sentei na cama e comecei a folhear as revistas que ele havia trazido e discretamente olhando de canto deolho para seu pau a endurecer vendo as revistas.

Derrepente Sandro olha para mim bem na hora que eu estava olhando sua pica e me pergunta: Gostou? Ele é grande. né? Posso ver o seu?

Nisso meu pau já estava duro, não pelas revistas, mas sim por ter adimirado aquele caralho endurecer na minha frente.

Tirei meu pau para fora e ele disse:

- O seu é bem legal tambem. Você já comeu alguêm? Respondi que era virgem e ele me disse que tambem era.

Ficamos em silêncio por uns 5 minutos acariciando nossos cacetes até que Sandro sentou ao meu lado na cama e disse:

- Se eu tocar uma para vc, vc toca uma para mim depois? Respondi com a voz baixinha e timida, que sim. Então ele se aproximou mais e esticou sua mão até meu pau. Parecia que iria explodir de tanto tesão. Nunca tinha sentindo tanto calor, minhas pernas tremiam a ponto de não me controlar.

Sandro primeiro puxou com dois deods a pele de minha pica para trás e depois tomou todo meu pau com sua mão e começou a fazer movimentos delicados e macios. Sandro se aproximou um pouco mais de meu rosto, me olhou nos olhos e perguntou> Vc sabe beijar? Antes que eu respondesse ele me deu um beijo e nossas linguas se procuravam em nossas bocas. Na hora não resisti e gozei muito em suas mão.

Sandro limpou a porra de sua mão em minha camiseta deixando ela toda suja. Isto me obrigou a tirar a camiseta e ele falou: - Fica peladinho para que possa te olhar na hora de bater minha punheta. Foi oque fiz.

Sandro ficou sentado na beira da cama e eu me pus de joelhos em sua frente para que pudesse punheta-lo gostoso. Eu estava extremamente grato aquele macho e queria retribuir a prazer indescrtivel eu ela havia me proporcionado. Quando toquei seu caralho ele deu um salto como um cavalo chucro que não quer ser domado. Aquele movimento quase involuntário de seu pau me fez tremer de emoção, pois eu sabia que ele estava gostando muito do que estava acontecendo.

Quando comecei a punheta-lo senti o cheiro forte que vinha de sua piça. Era um cheiro delicioso que deixava ainda mais exitado. Sandro começou a gemer e a fazer carinho em minha cabeça com suas duas mãos, quando derrepente ele começa a forçar aos poucos que meu rosto se aproxime de seu pau. Eu relutei um pouco para fazer onda, pois eu já estava louco para experimentar o gosto já que o cheiro estava me deixando louco.

Abri minha boca e coloquei pela primeira vez em minha vida uma piroca na boca. Era uma pau novinho e muito duro, aquela sensação de algo macio, mas ao mesmo tempo duro e quente na minha boca, fez com que meu pau ficasse novamente a ponto de bala, duro como ferro.

Sandro viu que meu caralho cresceu novamente e me disse: esta gostando? ná viadinho? Quando ouvi a palavra viadinho dei um gemido alto como se estivesse gozando, então Sandro puxou me puxou pelo cabelo, me deu um beijo gostoso na boca e disse: Vc vai ser minha mulherzinha.

Eu estava sem reação nenhuma, somente deixei que ele me levantesse pelo braço e me deitei na cama na posição de frango assado.

Sandro deitou por cima de mim e me beijou com nas novelas. Eu me sentia uma verdadeira mulher sendo amada por seu macho.

Seu pau estava muito duro e procurava meu cuzinho que por sua vez aguardava ansioso para ser preenchido pelo pau do meu macho. Então ele deu uma cuspidinha na cabeça de seu pau enquanto eu colocava mais um pouco de saliva na portinha de meu cú. Sandro segurou minhas pernas para cima e eu senti a ponta de sua pica encostar em mu cú. Quando a cabeça começou a forçar a entrada, vi que não seria tão facil, pois ador foi muito grande. Pedi para que ele parasse, mais Sandro estava louco de tesão e disse: Aguenta firme que já vai passar. Tentei inutilmente sair dali. Sandro era maior e bem mais forte que eu, e cada vez que eu me mexia doia mais ainda. Derrepente eu senti seu caralho me invadir numa sá vez. Dei um grito de dor que vei do fundo de meu estomago.m Lagrimas corriam em meus rosto enquanto Sandro bombava com força minha bunda. Minha voz chorassa dizia bem baixinho. Para por favor! por favor! vc esta me rasgando. Sandro não me ouvia e continuava metendo cada vez mais rapido. Depois de alguns segundos a dor diminuiu um pouco dando lugar a uma sensação que até então eu nunca havia experimentado. Era um misto de prazer e uma impressão que estava me cagando todo.

Não demorou e Sandro esporrou no fundo de meu rabo. Senti como se ele fosse explodir dentro de mim. Sandro ficou um temppo engato em mim como cachorro e eu pude sentir seu pau ir amolecendo dentro de mim.

Quando Sandro saiu de cima de mim percebi que meu pau tambem havia ejaculado.

Ainda naquele dia, foi minha vez de comer Sandro, mas isso fica para outro conto...

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos de envagelicas encoxadas e fudidas na frente do maridoContos eroticos corredorcontos eróticos meu aluno preferidodominado corno dedos no cu contohonme infinando a rola na bumda da moleconto erotico meu genro comeu meu rabo na marracontos eróticos bucetas pequeninasconto erótico a manicure lesbicaconto erotico a boleiacontos de coroa com novinhono cu nunca mais contosminha irma casada conto eroticoconsegui comer minha mãe contos eróticoscontos eroticos cuidando do meu genro asidentadocontos eroticos dei p meu clientenao sei como tive coragem.contos eroticosMeninas mamando no swing contoseroticosSou casada fodida contoFui passear fui estupradocontos eroticos de corno no metrocontos eróticos meninas de 25 anos transando com cachorro Calcinha Preta com lacinho vermelhoas amiguinhas da minha filha pequena contos eroticospuxou minha calcinha de lado e meteu ate o talo na minha boceta contosgozo na bucetinha dá cunhadinha com jeitinhocontos eróticos de bebados e drogados gaysContos eroticos de amigos q fuderam as amigascontos eroticos acampamento pirenopolisxconto dei gostoso ainda falei p maridocontos eróticos para ler a sogracoroa e menino meu pecado comto eroticono trem uma coroa ficou acareciando meu pau verídicona piscina com minha sogra contoscontos eróticos de patricinhas trasando com os paisconto erotico tiraram minha roupaconto sexo vilma e bety rabinho doendoconto erotico enteadacontos erótico de lesbianismocontos eróticos vizinho pagou a dívida dando sua menininhavideos chupando a xoxota uma da outra o clitores bem lisinhoContos eroticos de sexo na infancia safadinha desde me nininhao castico que eu e minha sogra demos para a bunda da minhas esposa contos eroticoshomem se alisar em mim no ônibus conto eróticoGozaram na calcinha na cerca contoContos eroticos da lele alessadracontos eroticos mendiga negracontos eróticos meu marido me levou numa casa de swingContos punheta duplacontos eroticos esposa pedreiroContos lambendo cu cagadometendo a tora na garotinha novinha contosGarotos na puberdadi flagrados com seu priminhoconto gay meu tio sacudosou casada meu visinho novinho e. Lindo contosconto erotico dividindo sua esposa com senhor do pau grandeporno. filia. deixa papai vê. sua. bucetinhacontos eroticos dividindo a namorada com um estranhocontos de cú de madrinhaensinei a bater punhetaconto no mato espiando a filha tomar banho no riuestruprei contoscontos erótico seduzi o namorado da minha irmã e ele me comeucontos eroticos violadavou rasgar sua boceta vagabundahttp://porno videos xx muhheres coroas dando os peitâo para chupalosconto erotico com xupa minha xota paicontos er peitinhos em formaçaoporno fui estudar na casa da prima gostosa e ela dise que ia ter aula de fidecontos eróticos no elevadorpeguei carona com o meu namorado e os amigos deles e eles me puderam gay contos gays de troca troca com velhos bebadoscontos eroticos noivas.boqueterascoroa me rasgou contoconto erotico minha mae chupava minha bucetianha deus de pequenacontos eroticos gratis de virei a putinha da minha sogra lesbicaOrgias com os moleques contos eroticosconto erotico traindo o namoradocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaconro eroticos casei e minha mulher transformou sua esposameu primo pegou no meu penis de 10cmcontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaMimha mae me obrigava dar a peluda para o picudocontos eroticos meu tio me embebedou e me chupou eu dormimdoNo motel minha sobrinha ela chupou meu pau eu chupei sua buceta e fudi ela contos eroticos mora Nana bem gostosa da bundona bem grandes eu dental bem deliciosa néamiga viuva da mamae pediu pra levar ela na casa de praia contos eroticosconto erotico comi as duas sobrinhas da minha mulher