Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

UM DIA NO BAR

Recentemente meu casamento terminou. E durante a fase inicial deste período me afundei em desilusão e álcool, me prejudiquei no trabalho, dentre outras merdas que fiz. Com isso pode-se imaginar como estava a minha vida. Um dia saio do serviço muito tarde, cansado e puto com os acontecimentos do dia, poderia dizer que este foi o pior dia entre os demais que estava passando. Como meu dia estava perdido, decido fazer a única coisa que estava fazendo direito nesses dias: passar no bar de ontem, encher a cara do mesmo jeito e ir dormir. Meu humor não estava dos melhores, sentei-me afastado dos demais fregueses que ali estavam. Quando duas amigas muito bem vestidas, educadas e bonitas perguntam se poderiam colocar a mesa perto da minha, pois queriam ficar longe do tumulto e perto do carro, no qual concordo, pois este também era meu intuito. Perguntaram se poderiam tocar músicas no carro. Eu no tom de voz mais "seco" oriento a verificarem com o dono do estabelecimento se era permitido.rnrnCerveja, cigarro e do nada uma pergunta me foi direcionada: qual tipo de musica deseja ouvir; como não estava num dia pra fazer amizades digo: -não vim aqui ouvir musica e sim ficar bêbado ate vomitar (num tom de voz tão frio que deixava claro minhas intenções) e nem sequer me dei o trabalho de olhar na direção em que falava. O que as deixou sem ação. Apás um tempo para minha surpresa elas começaram ouvir Paranoid do Black Sabbath e assim seguem com outras musicas do gênero o que acabou melhorando meu humor. Novamente me perguntam que tipo de musica gostaria de ouvir, pois não queriam incomodar, desta vez mais amistoso digo que as musicas estavam boas e que não estavam incomodando. Peço mais um cerveja e elas perguntam se poderiam se sentar comigo pois o assunto entre elas havia acabado e como notaram que eu ainda não estava bêbado; beber e conversar ajudaria muito a chegar no estado etílico que desejava. Acabei concordando e assim começamos a bater papo.rnrnDescubro que elas formam um casal, estão juntas a 5 anos e falo um pouco sobre mim. Percebo que meu estado alcoálico estava no nível que queria e chamo o garçom para pagar a conta, elas fazem o mesmo, mas propõem a famosa saideira. No qual concordo. Neste ponto chega aquele momento que não temos mais assunto e eu pergunto do nada ? qual o plano que tem para o fim de noite? Responderam ao mesmo tempo que eu decidia então as convido para terminarmos a noite no motel, elas riem e aceitam. Chegando ao quarto, entro direto para o banho, quando sinto minhas costas serem ensaboadas e recebo um banho com quatro mãos, quero fazer uma ressalva porque nem as descrevi, as duas são de estatura baixa, apresentam estarem na mesma faixa etária que eu, uma ruiva e outra morena. A ruiva tem um quadril largo e cabelo curto, seios fartos, digamos uma pouco fofinha mas com tudo no lugar e um belo sorriso. A morena é um pouco mais magra, cabelos longos e seios médios com uma bunda redondinha. Esses detalhes notei depois em ambas.rnrnFomos então para a cama e começamos a nos acariciar, muitos beijos e toques, não sei ao certo quanto tempo ficamos assim, enquanto beijo a ruiva a morena coloca um preservativo e começa a me cavalgar bem gostoso, ficamos assim durante alguns instantes quando ela anuncia seu orgasmo, a ruiva ouvindo isso penetra com força os dedos no cuzinho de sua esposa morena que delira ainda mais em seu orgasmo falando coisas desconexas, depois oferece a bucetinha para a ruiva chupar enquanto acaricia seus seios e me puxa para mais um beijo. Ficamos assim e ela anuncia mais um orgasmo, esse também intenso e percebo o motivo, a ruiva esta com a mão todo enfiada no que anteriormente era uma bucetinha pequena e delicada.rnrnEnquanto a morena descansa, a ruiva parte pra cima de mim e começa a morder meu pescoço, peito, numa fúria que inicialmente me assustou. Mas foi sá segura-la firma que a louca se descontrolou de vez, começou se masturbar em minha perna, esfregando a bucetinha com força e gemendo como uma louca. A morena chega e lhe da um tapa no rosto, foi automático, a ruiva começa a tremer o que apresenta ser um orgasmo. Neste momento nem pensei, apenas visto uma camisinha e a penetro, ela grita de dor ou prazer, cruza as pernas em minhas costas e geme muito alto. Mudamos de posição e penetro com muita violência o que a deixa exausta e me pede para parar porque não esta aguentando.rnrnNa verdade eu também precisava respirar um pouco, então ficamos deitados alguns instantes sentindo a respiração uns dos outros, sem nada falar. Quando estou começando a cochilar sinto que estou sendo acariciado novamente, mas algo mais frio que minha pele e um pouco úmido, um misto de tesão e curiosidade me invade mas opto por não olhar e continuo sentindo. Sinto algo úmido e aveludado tocando meus testículos com muito carinho, tira a camisinha com cuidado e começa a me chupar (situação que não tinha ocorrido sem camisinha), ouço um gemido alto e continuo de olhos fechados sentindo a tentativa de uma das duas de colocar meu pau todo em sua boca. Os gemidos se intensificam e o sexo oral também. Me colocam outra camisinha e sinto alguém por cima de mim, no inicio com grande dificuldade para colocar meu pau dentro, depois começa a falar que ta doendo, que vai parar. E ambos sentimos uma dor lancinante que chegou a assustar e me forçou abrir os olhos. O que vejo é a morena por cima de mim e a ruiva com a mão em seus ombros empurrando pra baixo, ficamos parados durante alguns instantes e ela começa a mexer seu quadril lentamente, a ruiva notando isso começou a beijar todo seu corpo, eu também começo me movimentando lentamente, agora ambos relaxados começamos a sentir prazer e curtir o momento. Os movimentos vão acelerando ate que estoquei com força. Estoquei até que ela, gemendo, me pediu para parar. Foi deslumbrante para ruiva ouvir isso porque pediu para que eu continuasse e se afastou olhado sua esposa recebendo meu pau todo em seu cuzinho e se masturbando loucamente, a morena ameaçou levantar ela veio por traz e começou masturbar a morena e guiar seu corpo de encontro ao meu, mordendo a nuca de sua esposa. Ache a cena tão excitante que tive que me segurar para não gozar. O que não impediu que a morena gozasse. O que excitou muito a ruiva.rnrnA ruiva olha dentro de meus olhos e diz que também quer, a morena levanta e ela fica de quatro pedindo para ?fuder com força seu cuzinho? o que fiz com grande prazer a ponto de quase não conseguir controlar meu orgasmo. Enquanto isso ocorria a morena lhe chupava, enviava os dedos na boceta e apertava os seios, com tanta força que ficou marcas de unha. E sentia ela gritar e gozar freneticamente. Exausto caio pra o lado e assim fico, ate que as duas começaram a me chupar o que me fez gozar fartamente.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos uma senhora de. bem parte 6Conto erotico agachamento no paucontos cu virgem secretaria casada contosTennis zelenogradconto transei com borracheiroJá trai meu marido e dei o raboCONTOS EROTICOS M FODERÃO NO MEU TIO AI TITIO TA DOERbaixo forte troncudo e pau grosso gaycontos eroticos,minha sobrinha cresceupriminha muito novinha batendo punheta rapida com chupadinha pro titiominha dani me fodeu me quando dormicontos eroticos chantagei meu padrinhoconto erotico na frentecontos eroticos de homens que vestem as calcinhas das esposas e saem com travestitracei a minha patroa coroaO negrão ganhou minha esposa casasdocontosme cumera porque tava sem calcinha negros cotosconto erotico madura gorda e a submissa ninfetinha e gostosaminha mae e filhos conto eroticoconto minha madrinha feis eu dar a buceta virgem pro padrinhoconto erotico neide safadinhacontos sadomasoquista mais uma gorda dominada parte 2SEQUESTRO. E BIG PAU. COM GOZO NO CUbarrigudos barbudos velhos contosVem amor segure a rola dele para eu sentar em cima, vem meu corninhokero contos d pai emgravidando a filhaHistorias gay broche e beijo na bocafudeu e gozou dentro do cuzinho do barbeiroler conto erotico estrupando velhameu pai adora ser puta na camaconto eroticomacho casado ativo contoContosEroticos.ORG gay meu papai me pegou ainda pequenocontos de rabos sendo dilaceradoscontos eróticos vizinho pagou a dívida dando sua menininhacontos eroticos vizinhas velhas seduzem menininhoscontos erotico-você fodendo muito meu cuzinhocontos eroticos brincadeira na adolecenciacontos eroticos sou casada sobrinho prediletoconto minha irmã deu pro meu namoradoconto meu vizinho travesti comeu meu cuminha sogra viúva ela tava comigo no meu carro ela disse pra meu genro vamos pro motel conto eróticomeu padrasto tirou minha calcinha e comeu meu cuzinhowww.xconto.com/encestotiradp o cabaso da novimhaconto eróticos dei para meu sobrinhocontos de ninfetas com bombeiroscontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos erotico padrinho xupando buceta d afilhada d 8a dormindovhupou minha buceta lesbicaconto eróticoconto erótico os melhores contos pai fod a filha maeconto xota cu irmãzinhacontos eroticos minha mulher gosta de apertar minhas bolasmulherdechortinhocurtoconto de não aguentei a pica grande de meu avôconto erotico eu não queria ser cornoFiquei com minha sobrinha no colo a viagem toda contosvoyeur de esposa conto eroticoa minha mulher gosta de comer o meu cu e eu adoro ser enrrabado por ela e a filha tbm ajuda contoscontos eróticos. bonita e exibidacontos eroticos madrasta enteada namoradocontos eroticos de sobrinho roludocontos no cu da esposaminha vó puta contosConto de vadia de quatro no bar metendo com muitos machoscontos eróticos sobre irmã bucetudacontos erotico so testemunha de jeova e dei a bucetacontos comi a japonesa rabuda casadasentei no pau do dog contoscontos eróticos encontro de famíliacontos de sexo com viuvaconto erotico no mato com os garotocontos eróticos brincando com os irmanzinhos na piscinacontos dogra e cunhadasconto erotico traindo a namorada debaixo das cobertas no escuropai tirá cabeça da filha novinha contoscontos de cú por dinheirosubria/luiza/fudendo/na/fazenda