Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

DIEGO, O NAMORADO DE MINHA MÃE

Minha mãe era divorciada do meu pai desde que eu devia ter uns 5 a 6 anos. Mas ela sempre tinha vários namorados e eu, ao contrário da maioria dos filhos de mãe separadas, não via mal algum nisso.Mas nenhum desses namoros era muito sério. Mas quando eu tinha lá pros meus 19 anos, ela começou a namorar pra valer com um cara: Diego o nome dele. Minha mãe me teve muito nova: com 19 anos. Nessa época ela devia ter uns 33 anos, mas ainda era bastante nova e chamava muita atenção dos homens.

Diego era um pouco mais novo: tinha 30 anos. Era um cara bem bonito, falava bem, era bastante simpático e vivia muito bem financeiramente. Não sabia direito em que ele trabalhava, mas tinha alguma coisa a ver com área de fotografia e designer.Ele passou a frequentar muito a nossa casa e aos poucos foi dormindo e tudo, ao ponto em que chegava a passar dois três dias sem ir nem na casa dele.Nunca tido ido na casa dele, mas minha mãe tinha dito que era muito bonita. Apesar de ele morar praticamente na mesma casa que eu, a gente se falava apenas cordialmente. Eu também vivia fora de casa ou então em meu quarto.

A gente não era de conversar muito, mas ele também não era nada tímido. Lembro um dia em que ele foi almoçar lá em casa.Minha mãe fez o almoço e eu estava no quarto. Então ela pediu pra Diego ir lá no quarto me chamar. Eu tinha acabado de sair do banho pra almoçar. Ele bateu a porta e foi logo entrando. Eu tava pelado. Fiquei tão surpreso que não consegui nem me cobrir com a toalha. E pior de tudo é que ele agiu como se nada tivesse acontecido. Olhou pra mim e disse: "Ei, tua mãe tá chamando pra almoçar". Eu fiquei perplexo.Não conseguia nem me mecher. Foi quando ele entrou de novo, dessa vez sem bater a porta. "Olha, pra 19 anos você tá muito bem dotado. Se não fosse menor de idade poderia até fazer umas fotos". E saiu.

Fui almoçar super desconcertado.Tava com tanta vergonha dele que fiz meu prato e fui almoçar lá no meu quarto, apesar de todas as implicâncias de minha mãe.Ela tinha razão, afinal essa era uma das poucas horas que podíamos estar juntos. Ela sempre estava trabalhando e eu sempre fora de casa. Mas mesmo assim, inventei uma desculpa e fui pro quarto. Outra situação embaraçosa que passei por causa de Diego foi em um dia logo depois da janta.Fui escovar meus dentes e como a porta do banheiro estava apenas entreaberta, pensei que não havia ninguém lá. Abri a porta com tudo e dei de cara com ele se masturbando. Tomei um susto, mas fiquei parado olhando para ele. Mais especificamente para seu pênis. Sá vim me tocar quando ele olhou pra mim e disse " E aí, tá a fim de tocar uma também?". "Não, obrigado, eu vim sá escovar os dentes, mas volto daqui a pouco". " Que é isso cara, fica a vontade, escova os dentes aí.". Peguei a escova super constrangido e comecei a escovar. Ao mesmo tempo em que esfregava a escova em meus dentes, podia escutar aquele barulhinho rítmico de sua mão se mechendo. Fiz o máximo para não olhar para ele, mas na hora em que estava cuspindo a pasta, ele deu um gemido bem alto, uma espécie de "ahhh...". Não resisti e olhei. Aquele líquido branco jorrava dele, enquanto minha boca tava toda suja de pasta. Ai, e quando comecei a lavar minha língua, ele arregaçou bem o prepúcio e passou o dedo bem firmemente em cima da glande. Saí rapidamente e nem esperei pra ver o que mais ele ia fazer.

Passei aquela noite todinha pensando besteira. Me masturbei umas quatro vezes.O resto da semana foi horrível: tive de encarar a presença de Diego.Era muito ruim, porque eu estava morrendo de vergonha dele, além de ser tomado por um grande sentimento de culpa. Eu nunca havia sentido nenhuma atração por homem algum, e de repente, estava totalmente louco por um. O pior era que eu tava me sentindo um crápula, já que ele era namorado de minha mãe: era como se eu a estivesse traindo. Traindo em pensamento, mas traindo.

Minha mãe trabalhava( e até hoje trabalha) como representante de uma empresa, e por isso precisava viajar muito. E dessa vez ela tinha que ir para a Bahia. Nossa, eu fiquei todo empolgado pra ir também, pois em muitas de suas viagens eu a acompanhava. e logo a Bahia: todo mundo falava que as praias do Nordeste eram muito lindas. Mas eu ia estar em semana de provas no colégio e minha mãe, como eu já supeitava, botou areia e não deixou eu ir. Até aí já estava tudo muito ruim, mas ela conseguiu fazer com que a situação ficasse pior para mim. "Olha, essa viagem vai ser muito demorada, eu acho que vou ter de passar umas duas semanas, pelo menos, em Salvador. E eu fico muito preocupada de você ficar sá em casa. Então eu já falei com Diego e já está certo de que você vai passar esse período em que eu estiver fora na casa dele". Eu tentei contra-argumentar dizendo que eu já era bem grandinho e que já tinha ficado sá em casa várias vezes, não tinha pra que isso. Apesar de todos os meus esforços, o máximo que eu consegui foi que Diego ficasse lá em casa, cuidando de mim, enquanto minha mãe trabalhava. "Não há mais o que discutir, está acertado", deu a última palavra minha mãe.

Pois bem, chegou o dia da viagem ( um domingo) e eu e Diego fomos deixá-la no aeroporto. Na volta, viemos no carro dele. Eu vim bem na minha, apesar de sua insistência em querer começar um diálogo. Diego perguntava-me algumas coisas sobre a escola e eu o respondia bem categoricamente. Estava bem claro que eu não queria conversa, mas ele demorou um tempo para poder se tocar. Chegamos em casa e eu passei o resto do dia enfurnado no quarto. Afinal de contos, no dia seguinte eu tinha prova. Fui pra escola na segunda e, quando chego em casa, quão grande é minha surpresa ao ver que Diego estava sentado no sofá, com as pernas estendidas sobre o centro, e sá de cueca. Eu o fiquei olhando espantado. Mas ele me deu um "oi" e continuou olhando para a TV. Sá me dei conta do que ele estava assistindo quando ouvi uns gemidos. O filme era pornô. E pra completar, havia algumas revistas espalhadas sobre o sofá, ao lado dele. Eram todas pornográficas.Mas não me ative ao conteúdo específico delas, estava muito embaraçado pra isso.Posteriormente, ele me disse que trabalhava com esse tipo de filme e revistas. Ou seja, ele estava trabalhando.Então, se levantou, anunciando que o almoço estava pronto. Ele mesmo havia feito.Sem tirar o vídeo foi se servindo e me convidou a fazer o mesmo. Fui lavar as mãos e quando voltei, ele estava de volta no sofá com o prato no colo. Diego tinha um corpo muito bonito. As suas pernas eram grossas e bem bronzeadas. Não eram lisinhas, mas seus cabelos não eram volumosos, sendo que não era possível vê-los de longe. Tinha um peitoral e braços bem bonitos também , de modo que era forte, mas nada que o expusesse ao ridículo de ser um bombado. Meio que me forçando a não olhar para ele, fiz meu prato e, quando já me dirigia ao meu quarto, ele me chamou pra assistir ao filme com ele. Inventei uma desculpa para ir pro quarto, mas ele insistiu e disse que fazia questão de minha companhia. Acho que nunca comi tão rápido em toda minha vida. Queria poder sair logo dali e me ver livre. Quando acabei de comer, e já ia me levantando, Diego interviu:"Ah não, já? Peraí mais um pouco, vamos assistir mais a um pouco do filme. Ou você não gosta?" Quando me perguntou isso, estava passando uma cena em que duas mulheres estavam fazendo sexo oral em um cara. "Gosto sim", respondi. "Mas é que amanhã eu tenho prova e vou ter de estudar, então não posso perder tempo" Nesse momento percebi que o seu pênis estava totalmente duro e que uma parte de sua glande saltava para fora. E brilhava bastante, como se estivesse bem lubrificada. Sá consegui me concentrar novamente no meu papo com Diego, quando ele voltou falar. "Tá certo, então. Mas não é possível que mais tarde você não tenha um tempinho livre, porque eu queria te fazer um convite. Você ainda não conhece a minha casa, e mais tarde eu vou lá pra fazer alguns exercícios. Então queria que você fosse lá comigo." "Olha , cara, infelizmente, não vai dar mesmo, a matéria é muito grande e eu preciso estudar. O professor é bastante rigoroso, então não dá pra dar mole. Tenho de estudar mesmo"

Realmente, eu tinha que estudar, não estava mentindo.Mas se eu estivesse mesmo disposto a ir com ele em sua casa, com certeza eu daria um jeito. Foi assim a semana inteira: ele renovando o convite e eu repetindo a mesma desculpa. Até que chegou a sexta e não havia mais escapatária: minha semana de provas acabara e eu não tinha mais como justificar eu não ir à sua casa.Então combinamos que lá pras quatro horas estaríamos saindo de casa pra conhecer a sua casa e fazermos alguns exercícios. Eu ainda tentei dizer que ao contrário de Diego, era muito sedentário e não ia ter disposição pra fazer quase nenhum exercício. Ele insistiu e disse que quando eu estivesse cansado eu poderia para com os exercícios. Além disso, em sua casa havia piscina e eu poderia ficar tomando banho enquanto ele malhava.

Ao chegarmos lá, pude confirmar que minha mãe não mentiu ao dizer q eu a casa era realmente muito linda. Apesar de de Diego morar sá, a sua casa era bastante grande. Tinha atéum primeiro andar que não cheguei a conhecer nessa minha primeira visita. Diego me levou para os fundos da casa, uma espécie de salão de jogos,onde havia muitos aparelhos de ginástica e uma piscina ao lado.Fomos com roupa práprias para exercícios. Apesar de minha resistência, Diego conseguiu fazer com que eu fizesse alguns exercícios. Mas como era de se suspeitar, eu logo cansei e resolvi tomar um banho de piscina, enquanto ele malhava aquele lindo corpo. Eu tentava olhá-lo o mais discretamente possível.

Perto das seis horas,Diego dirigiu-se para a piscina,tirou o short e ficou sá de sunga. Então, de súbito, deu um longo mergulho. Como já estava bem escuro,não pude perceber onde ele estava.Já devia estar há uns 30 segundos embaixo da água e comecei a me preocupar. De repente, senti ele passar por debaixo de minhas pernas e se emergir por trás de mim. Me arrepiei todo as sentir seu peito em minhas costas e suas pernas grossas roçando nas minhas. Mas cheguei a suspirar quando seu pinto encostou de leve na minha bunda." E aí? Te dei um susto?", me perguntou ele com um leve sorriso na boca. Ficamos na piscina por mais uns 19 minutos, até eu sugerir que já estava na hora de ir embora. "É verdade! Você está certo! Então vamos tomar um banho e daí a gente vai!". "Não, em casa eu tomo", disse tentando me livrar dele logo." "Nada disso! Vamos tomar agora!" Ele saiu da piscina e então eu o acompanhei."Cara, o banho aqui na bica é muito mais gostoso do que lá dentro! Você tem algum problema em tomar banho aqui?" "Não,não", respondi todo sem graça.

Diego então foi lá dentro e voltou trazendo sabonte, shampoo, condicionador e uma toalha. Ligou a bica eentão tirou a sunga. Seu pinto estava meio encolhido por causa do frio, mas ainda assim estava bem grandinho. Ele então entrou na ducha e ensaboou aquele belo corpo. Saiu de baixo da bica,mas a deixou ligada. Percebi que era a minha vez. Comecei a tomar banho, mas sem tirar a sunga. "Ah,não acredito! vai tomar banho de sunga? Cara,se eu não tivesse te visto nu, ia dizer que você é mal dotado..."Fiquei morrendo de vergonha e acabei tirando. Meu pau tava meio bombado. Fiquei com mais vergonha ainda.

Foi quando Diego me perguntou: "Cara, você sabe fazer massagem.Minhas costas tão todas doloridas." Antes que eu respondesse qualquer coisa ele continuou."Faz uma aqui nas minhas costas". E se virou de costas pra mim. Olhei logo para aquele bunda carnuda. Mue terminou de ficar duro. Tava uma tora.Pensei que ia explodir de tão duro. Nunca tinha feito massagens,mas pus minhas mãos em suas costas e comecei a mecher. Ele parecia estar gostando... Comecei a descer as mãos por suas costas. Ele correspondeu soltondo pequenos gemidos. Mas não tive coragem de passar a mão em sua bunda... e desci para as pernas. " Cara, você pode massagear minha bunda. Isso não vai te fazer um gay." então,aproveitei e apalpei aquela carne gostosa.Os seus gemidos aumentaram.Passei a mão por entre suas pernas e toquei nos seus testículos.Ele então se virou de frente pra mim."Rapaz, seu massagem é muito boa.Meu peritoral também tá muito doído. Se você pudesse me dar uma força..." Comecei a massagear seu peito,mas não me contive nele... passei as mão em seu abdômem e, logo me vi ajoelhado alisando suas virilhas. Aquele pênis que estava mole começou a se enrijecer e a mostrar sua linda glande...Ele foi ganhando mais e mais volume e logo encostou meus lábios. Abri um pouco a boca e logo estava com aquele pau gostoso todo na minha boca. nunca imaginei que ele poderia ser tão gostoso.Chupava-o como uma criança que não chupa um pirulito por anos e anos. Fiquei nisso por quase um minuto, quando de repente, de modo abrupto,ele retira o seu pinto de minha boca e me levanta violentamente. então,me fita seriamente. Minhas pernas ficaram bambas. Não devia ter feito isso. Ele ia contar tudo para minha mãe. Sem mais nem menos ele se abaixou e começou a me chupar. Não conseguia acreditar naquilo.A sensação era inacreditável. Ele botava todo o meu pau na boca,incluindo as minhas bolas.Ele então me pôs no colo, sem me parar de chupar,e me levou para a sala. Lá me pôs deitado no sofá,lambuzou todo o meu pau com saliva e então aconteceu o mais inesperado: ele veio por cima de mim e enfiou meu pau de uma única vez em seu cuzinho. Aquilo arregaçou todo o meu prepúcio. Gritei de dor e prazer. Diego então começou a cavalgar. Eu estava louco de tesão:um homem daquele tamanho dando o cuzinho para mim. Ele ficou nisso por uns 20 minutos e assim que gozei, ele também o fez, e sua porra veio bater na minha cara. Engoli tudo o que pude. Era muiyto gostosa: bem salgadinha. Quando ele saiu de mim,fizemos um 69 maravilhosoe , e apás gozarmos,nás beijamos loucamente. Ele por cima de mim com aquele corpo bem quentinho. Fomos para casa e enquanto minha mãe não voltou de viagem transamos umas quatro vezes por dia, rolando de tudo. Com a sua presença em casa, tivemos que reduzir essa frequência. Mas vez por outra ele aparecia em meu quartoe fazíamos a festa. Quando minha mãe viajava então...

Eles passaram pouco mais de um ano juntos, mas nosso caso permanece até hoje. Somos macho um do outro. Hoje tenho namorada e Diego está casado,mas nos amamos loucamente sempre!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


ajudei meus amigos com a mae contoconto porno mulher crenteconto erótico meu marido bobãoconto cu ensopado de porra gaytive que engravidar de um garotão pois o corno não consegue contosxporno tia marta amiga lambeno meu grelocantos eroticos so casado mais o negao arrombou meu cuse um homem excita uma mulher e demora muito para penetra-la ela pode sentir uma dorzinhaNovinha Bebi porra do meu amigo contopau grande do meu filho contoscontos eroticos casadas e pedreiroscontos gays de irmao quebrando o cabaco do irmãozinhoContos punheta na depilacaocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos de encoxada em mulheres passivashttp://contos eroticos dopei minha maegarotos safadinhos picas e bundas videoscontos eróticos meu pai me comeu na frente da minha mãecontos bater varias punhetas seguidasConto erotico minha mulher e uma puta rampeiracontos eroticos a coroa submissacontos eroticos comi minha aluna dormindo loirinha gostosa fodendo direcionamento com buceta bem carnuda aos gritoscontos de cú por medoContos eroticos titias caindo na rola grossa do sobrinhoConto erotico negra com negroconto o cachorro que fudia a vizinhaCONTOS EROTICOS M FODERÃO NO MEU TIO AI TITIO TA DOERconto erótico era novinha quando dei pela primeira vez o rabinho doeu demais até chorei conto erotico praia esposa garotoscontos de casadas rabudas que adoram uma piroca preta enterrada no rabocontos fui brincar amoite de esconde esconde e dei o cu pra todos mulequescontos eroticos com minha namorada virtualbucetas sangrando no pau grosso conto eroticodedada esposa corninho rindo otário contocontos eroticoscalcinha algodaoSou casada fodida contocontos eroticos boleiaconto chicoteda na bucetaeu quero história comendo a minha vizinha e ela nem dá bolacontos eroticos casada que mete com mendigoconto erotico incesto sonifero filhaconto incesto gay o pauzinho do meu filhotecontos erotecos de esposa de espartilho no metrorelato erotico meu filho me secava doisMeu namorado virou corno contos teenComi minha prima safadinha contobucetinha esposa ccbde verdade o que injetam ou introduzem para aumenta bumbum e seiosporno gey contos eroticos menininhos dando no riona davela os homens nao tem frescura conto eroticowww.contoseroticoscrentes.com.bresposa comvemceu maridu deixa. ela da para outro..comtos eroticoscontos eroticos mae viuvaContos eróticos comendo uma lorinha dos seios grandes LuizaContos erotico cdcontos eroticos meu amiguinho me encoxoumagrelas grelludas liga das novinhassogra pernas aberta eu vi a caucinha comtos devolvendo esperma no pau do bem dotadosobrinha sapeca tomou no cu contocontos eroticos descobri que era gay e não sabia parte5contos eroticos comendo a a amiga da irmao homem abre a periquita da mulher e chupa e coloca um botijão dentro da vajinhalevantando minha saia contomae e filho transa junto do marido e do cunhado vendo tv abaixar downloadsnovinha viuva sem ver um pau por varios dias se assusta ao ver o do sobrinhoconto erotico comendo a obesagoza muitorapidamente na sogradepois de mais de 20 anos casados minha esposa topoucontos eroticos bumda arebitadasTravesti surpresa contoscontos eroticos de cu fedidoamigocome casal conto eroticocontos eroticos de irmã chupando pinto pequeno do irmão novinho de idadeporno contos eroticos comeu priminha inocente nas feriaso carteiro me pego com roupas femininas gaycontos Eroticos com 3Homems e uma mulhergordinho cagando na vara conto eroticosprono irmão comeno a irman branquinho cabelo pretocontos eroticos de enteadascontos à canzanaconto erotico a mulher me encoxou no onibusmulher no carnaval gozando muito no camarote ela ea amigafui enrabada no velório do meu marido contos eróticossantinho do pau na boca uma laranja viu pau na boca na bunda na sua boca a boca