Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

CHEGANDO EM CASA MOLHADA DA CHUVA I

Bem sempre fui muito levada e safadinha, acho que por causa de que meu pai me bolinava desde quando era criança, sempre me senti muito desejada pelos homens que elogiavam as formas do meu corpo por onde quer que eu fosse. Com o passar do tempo eu radicalmente me soltei de vez para a vida sexual tendo sido iniciada pelo meu primeiro namorado e em seguida abri as pernas para meu pai que passou a me comer sempre. Por outro lado nunca mais ele me negou nada do que eu queria. Mas tudo começa numa tarde fria em que eu chegava da escola toda molhada da chuva e meu pai havia chegado mais cedo em casa para almoçar e não mais retornou ao trabalho. Aquele dia tinha me deixado muito excitada e com muita vontade enorme de fuder com alguém, mas como eu não poderia sair com meu namorado aquele dia, teria que saciar minha fome e decididamente eu resolvi facilitar a meu pai que sempre tentou me comer, mas não sei por que ele sempre sá ficava nos toques em minha bucetinha passando a mão somente por cima do tecido da minha calcinha, porém nunca chegava as finais de fato me deixando totalmente louca com vontade e toda meladinha. Por tanto crescia com aquela vontade de dar para ele que aumentava com o passar do tempo alimentando meu desejo proibido a traves da minha curiosidade pelo proibido, mas naquele dia seria diferente. Aquela chance não passaria em branco, porque desta vez eu iria facilitar controlando tudo, usando uma forma que ele não iria resistir e desta vez ele iria me comer. Aproveitando que meu quarto era o primeiro do corredor principal da casa que dava acesso a todos os outros cômodos, resolvi deixei a porta aberta para que no caso dele passar me visse me admirando em frente ao espelho. E para que esse plano fosse infalível fiquei apenas de calcinha e me exibia apalpando meu seio fingindo um alto exame. Demorou mas ele finalmente passou por lá e me avistou ali daquele jeito em frente ao espelho, e em fim o peixe mordeu a isca direitinho e como sempre veio em minha direção me agarrando por trás me dando beijos no pescoço que imediatamente causaram uma maravilhosa sensação no meu corpo. Acariciava minha barriquinha com suas mãos ásperas e grandes fazendo com que minha pele arrepiasse toda. Embora eu estivesse acostumada com aquele assédio da parte dele, entre tento eu jamais tinha me liberado por completo o deixando ficar a vontade, ate pelo meu medo e pelo tabu que cercava aquele ato insano e proibido, sempre me retraia e muitas das vezes eu chorava em selênico inibindo ele de um ato mais objetivo. Porem nunca havia contado nada a ninguém porque de certa forma eu gostava daquilo, sá não sei explicar o porquê, mas eu adorava tudo aquilo. Desta vez eu queria que ele fosse ate o fim comigo, mas não seria fácil para mim fazer com que a coisa acontecesse sem que ele percebesse que eu queria levar uma pirocada. Para que eu ficasse relaxada e curtisse tudo e o levasse a me comer tive que fechar meus olhos e imaginar que era meu namorado que estava ali me tocando me beijando me acariciando, para tirar da minha mente por aquele tempo a imagem de meu pai, não que ele fosse feio ou algo parecido, mas por tudo que cercava aquilo que era proibido. Foi ai que comecei a relaxar sentindo meu corpo reagir aos seus carinhos dando sinais de excitação total, enquanto ele beijava meu pescoço com muita calma e sem pressa alguma me fazendo ter calafrios por todo meu corpo. Minha bucetinha babava minha calcinha descontroladamente, no mesmo instante que suas mãos percorriam lentamente minha barriga de cima a baixo tocando meus seios e acariciando os biquinhos durinhos que faltavam estourarem suas mãos, enquanto a outra mão descia lentamente na busca de tocar minha buceta passeando por cima do fino tecido da minha calcinha já totalmente melado com meu melzinho deixando seu dedinho úmido. Minha pele já totalmente áspera por causa do arrepio total que ele me causava com seus toques e carinhos fazendo levantar ate o ultimo pêlinho do meu corpo , liberando o sinal verde para seu aceso livre em todo meu corpo para prosseguir com seu ato. Comecei a ficar totalmente louca e doida para levar pica, sá que resolvi aproveitar tudo, cada momento e lentamente passo a esfregar meu corpo ao dele coisa que nunca eu tinha feito antes, e que logo de imediato ele estranha, porem não para com o que esta fazendo. Já em um estado de total excitação minha bucetinha latejando e meu cuzinho piscando sem parar a cada acochada que sentia dele por trás meus gemidos que ate então eram tímidos começavam a saltar de minha boca inconscientemente e sem perceber comecei a corresponder os beijos dele grudando meus lábios no dele sentindo sua língua quente invadir minha boquinha se enroscando e entre laçando dentro da minha boca a deixando toda lambuzando com nossas salivas. Sua língua não parava um minuto si quer percorrendo todo meu rosto chegando ao meu ouvido, que com a pontinha dela lambia lentamente aquele meu orifício me fazendo soltar suspiros pela minha respiração que já era ofegante.



Ele ficou tão assustado que seu nervosismo era explicito, acho que ele jamais esperava aquela minha reação. Meus gemidos ficavam mais altos a cada toque de sua mão acariciando minha tufada bucetinha, mesmo que ainda por cima do finíssimo tecido da minha pecinha eu me contorcia toda em seus braços me esfregando em seu corpo sentindo seu pau duríssimo por baixo do pano de sua calça louco para perfurar uma xana melada. Fiz um movimento subindo e descendo com meu quadril na altura do quadril dele e sentia seu pau pressionar e esfregar na minha bunda expressando assim toda minha tara naquela hora e o quanto eu já desejava aquele pau. De olhos ainda fechados gemendo bastante sussurrava bem baixinho um gemido que o deixou louco. (EU)- Aaaaaaaaaaaaaaiii paizinho !!!! Aaaaaaaaaiii paizinho!!!! Ele mais ainda fica nervoso com tudo aquilo e meio que incrédulo parecia estar sonhando com tudo aquilo ficando quase sem ação. Sem demora e totalmente embriagada pelo desejo ainda sendo abraçada por traz metia minhas duas mãos por entre nossos corpos e ansiosamente procurava o zíper da calça dele e apressadamente fui desabotoando ate conseguir. Em seguida foi à vez do cinto e da mesma forma o botão da calça. Enquanto eu fazia tudo isso ele não parava de me excitar beijando e lambendo meu pescoço e beijando minha boca, mordendo minha nuca, chupando meu ouvido, tocando minha bucetinha com seus dedinhos. Foi nesse instante que sua calça caiu ao chão que eu sinto um de seus dedos afastarem minha calcinha para o lado e meio timidamente toca os lábios da minha buceta toda melada. Pela primeira vez ele toma essa atitude coisa que nunca antes tinha feito comigo. Eu dei um grito seguido de um suspiro parecia que eu iria desmaiar de prazer naquele exato momento. Seu dedinho passeava pelos grandes lábios da minha buceta sem penetrá-la me levando a loucura de vez.



Minhas pernas ficaram bambas e meu corpo quis cair sobre o chão, mas seus braços fortes seguraram-me mantendo firme ali em pé enquanto minha bucetinha era dedilhada por ele e retribuia deixando o dedinho dele todo meladinho com meu suco. Com sua calça no chão pude sentir melhor seu pau me cutucado por traz, mas ainda por dentro da cueca. Acariciando ele com bastante carinho por cima do pano da cueca com minha mãozinha macia e leve, ele soltava suspiros e sua respiração ficou muito ofegante a partir daquele instante. Mesmo sem velo com os meu olhos, mas o contato que tinha apalpando seu instrumento de prazer me dava uma noção do tamanho e da grossura de seu pau e sonhava criando fantasias com tudo aquilo me perfurando adentrando em mim me rasgando toda me dando prazer. Como já não mais podia resistir a tanto desejo voltei-me de frente para ele e me agachei ficando de joelhos diante dele.



Minha boca salivava de tanto que eu queria chupar o seu pau e minha ânsia de vê-lo pela primeira vez era tanta que quando o coloquei para fora da cueca numa ação desesperada fiquei com os meus olhos brilhando e maravilhada admirando sua pica por alguns segundos. Suspirando fui lentamente com muita timidez encostando minha boca na cabeça do pau dele que assistia a tudo incrédulo. Mesmo não tendo coragem de encará-lo no rosto sabia que seu olhar estava atento aos meus movimentos. Ao sentir meus lábios tocar na pica dele correu um frio pelo meu corpo e bem lentamente fui colocando minha língua para fora para sentir o gosto da cabeça do seu pau. Parecia um sonho mesmo e que aquilo não era verdade, eu estava seduzindo meu pai a me comer. Minha linguinha começou a passear pela cabeça do pau dele que já escorria pelo orifício um líquido incolor meio salgadinho, mas muito gostoso que eu bebia e misturava com minha saliva espalhando pela cabeça deixando bem meladinha causando nele uma reação imediata arrancando suupiros e gemidos sussurrando meu nome. (ELE)-Aaaaaaaaaaaiiii minha lilhinha!!! Meeeeuuu amooooorrr!!! Senti que tinha dominado a fera e que agora era questão de tempo para ele me comer e que desta vez eu não iria escapar de levar vara dele. Aos poucos fui deixando sua pica maior e mais dura que pulsava na minha mão e na minha boca como uma bombinha. Como um sorvete lambia e concentrava-me a principio na cabeça lambendo cada pedacinho fazendo ele se contorcer e fazer caras e bocas. Lambia desde baixo começando no tronco e lentamente subia ate chegar à cabeça vermelha. Babei o pau dele todo fazendo escorrer saliva por toda extensão daquela pica. Em seguida tentei abocanhar sua tora colocando a cabeça e depois o resto dentro da minha boca que não tinha condições de entrar toda. Mas o que entrava eu sugava e chupava deliciosamente o deixando alucinado louco para me fuder. Ele não aguentou o rojão e decidiu me comer de uma vez por todas. Levantou-me, tirou minha calcinha e lambia o fundo dela que estava melada com meu líquido que escorrera da buceta e tinha ficado concentrado ali no fundo da calcinha, tomando todo o líquido que estava ali. Fiquei bestinha de ver aquilo. E logo em seguida ele me deita na minha cama e abriu bem minhas pernas e como um louco vem com a boca e passa a lamber minha xama inchada. Sua língua escorregava de cima a baixo parando sempre no meu clitáris onde ele tremia a linguinha bem rápido me fazendo soltar gritos de prazer, além de prender meu grelinho com seus lábios e puxar de leve massageando sempre com a língua. Eu me contorcia toda em cima da cama enquanto ele se deliciava chupando minha buceta e bebendo todo meu leitinho que escorria para dentro de sua garganta. Outra hora ele tentava penetrar sua língua dentro da minha buceta me fazendo delirar e com um ato desesperado eu pressionava a cabeça dele de encontro a minha xana com minhas duas mãos, e me debatia toda na cama com aquela língua deslizado na minha buceta de todos os jeitos e formas, gemendo como uma louca eu gritava quando a chuva tornava a cair outra vez fazendo barulho na telha da casa. Nessa hora senti correr pelo meu corpo um choque muito gostoso e minha pele toda ficaram arrepiados. Meus músculos se contraíram meus batimentos cardíacos disparam e meu sangue ferveu de vez. Meu orgasmo estava chegando como um furacão devastador. Segurando com muita força sua cabeça pressionado-a entre minhas pernas contra minha bucetinha que gozava, eu gritava e gemia alto me debatendo sobre a cama enquanto ele mais friccionava sua língua em meu clitáris e escorregava ela sobre meus grandes lábios lambendo meu leitinho branco que descia dela. Passeava loucamente sua língua por toda minha xana durante todo o tempo em que me contorci sentindo os efeitos orgasmicos ate meu corpo não reagir mais de tão casado que fiquei depois daquela gozada. Se quiserem comunicar comigo meu enviem comentários pelo meu email e vamos desenvolver uma boa amizade beijos











VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contosde filhas levando gozadas na bocadermatologista gostosa contoscontos eróticos com manobristacontos eróticos meninas de 25 anos transando com a calcinha preta com lacinho vermelhoconto cu ensopado de porra gaycontou emfiei um pepino no meu cuconto erotico minha mulher mandonacontos eroticos de irmã chupando pinto pequeno do irmão novinho de idadeconto erotico sogra nao querfui corno gosteicontos erótico menininha no orfanatoO negrão ganhou minha esposa casasdocontosconto minha mulher me deu sua mae de presentecrente viciada em engolirconto erotico idosa feiadei pro meu genrocontos comeu a inquilina separada do maridodei pra um estranho num baile e meu marido viu conto eroticocontos eróticos de garotas que gostam de ser estupradas chupando rola ate goza e dando a bucetacontos eroticosconto casada arrombada na praiacontos de menina nova perdendo o cabacocontos eróticos AHHH OHHHCasada viajando contosa travesty gordinha me fez gozar sem tocar no pau comtos eroticosesposa e amigos na cervejada em casa contosobrinho de caseteduro amcontos swinger fudendo sogra e sogro biContos Eróticos tamanho do pau de Meu sobrinho Na Praia De Nudismominha tia mim viu de pau duro e mim deu sua buseta gostosa e boacontos eroticos meus primos me arregacaram o cudei pra um estranho num baile e meu marido viu conto eroticoContos eroticos novinha desmaia de tanto gosaTransei com cinco homens sou uma vadia contos eroticosa esposa baiana do meu amigo contos eroticosabri vede. sexoavivo. ......... . gstosasoCasadoscontos-flagrei.virei puto do vovo conto gayenrrabada por um velho no onibus lotado, contos eroticoscontos verdadeiro dei sonifero pra mulher do meu tioNovinha Bebi porra do meu amigo contocontos eroticos casei com um velhoconto eonico de sexo analcontos eróticos meu filho virou trqvestir contos eróticos de casada com massagistasconto adoro um cu de gordaConto erótico minha irmã me chamou pra ir ver a porta do guarda fato que quebrou e ela enpinou a bunda pra mimcontos porno de comeram minha namoradacontos eroticos.comprei um consolo por curiosida e virei viado da familiacontoesposanuacontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casacontos eroticos com cu ragadosminha iniciação gay contosCont erot viuva e os meninoconto erotico pai tio e seus meninoscontos necessitava de rolabuceta velha contosencostou o cotuvelo no meu peito fiquei loca conto eroticoconto erotico mamae chupando todosconto eróticos professor de biologiacontos eroticos fui comida pelo meu chefe e chingada feito uma puta vadiacontos gays inicio da puberdade.Contos eroticoss adoro trepar sem camisinhadesenho porno dos flinstons cadamento.da pedreitaContos comeu o cu virgem day minhamulher contos eroticos mae senta no colo do filho de saiacontos eróticos de mulheres novas casadas e p****contos casal com jamaicanominha calcinha no banheiro contoscontos eroticos. esposo duvidou da esposacontos de coroa com novinhocontos heróicos cu de tontofilmando a minha sogra de saia limpando a casaContos erotico de.casada 2 garotocontos eroticos espadinho com o pau Minha mulher me fez um viadinho contos eroticoscontos eroticos o pastorcontos eroticos fudendo a mae travesticontos casada fode com amigo do mundocontos proibidos comi o menininhocoroas gostosas transando com meninos contos fatos reaiswww.contoseroticos eu e a minha vovócom.br/conto_4323_tudo-em-casa-real-mae-e-filho.htmlcontos eróticos minha esposa e o pastorCasada viajando contoscontos eroticos sou crente mas tenho um fogo no cucontos de cú por medoconto.erotico.tia.sogra.cunhadacontos eróticos mãe e filho de araraquracontos de mulheres pegano carona indo no colocontos eróticos um casal transando na sala enquanto os pais tiram um cochilogayzinho passou rebolando na minha frente contocontos eroticos negao estuprou eu e meu maridoConto porno vi mamae sendo sarrada no busaoContos eroticos com lixeiro e mulher de calcinha fio dentalminha mulir me traiu com o cachoro de pau crosoConto erotic dormi na casa do vizinhoconto eroticos travesti hormoniocontos eróticos deu pra outro não quero maiscontos heroticos fez de escrava sexual