Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

COMENDO A FAMILIA TODA (PARTE I)

Comendo a família toda (Parte I)



Bem amigos, o que passo a contar a vocês aconteceu comigo há alguns anos atrás, logo quando conheci a família da minha futura esposa, tive uma atração pela minha sogra, mulher nova, bonita e muito gostosa, e o melhor separada do marido.

Casei e quando minha esposa foi para a maternidade, para ter nossa primeira filha, eu e minha sogra fomos visitá-la.

Quando voltávamos para a casa dela, apanhamos um ônibus, super lotado, deixei minha sogra subir na frente, e fui logo atrás, não conseguimos subir direito e ficamos ali na frente do ônibus, um atrás do outro.

Nisso aconteceu o inevitável, ela ficou na minha frente e eu fui obrigado a encostar-se a sua deliciosa bundinha, meu pau ficou duro na hora, e a safada sentiu algo duro em seu rabo, pedi desculpas, mas ela sorriu e falou que tudo bem que não tinha problema, e sempre que eu tentava afastar meu pau de seu rabo, ela vinha para trás, procurando meu pinto para esfregar sua bundinha.

Ela usava um vestido de malha, colado em seu corpo, era visível a marca da calcinha bem pequena e entrando no rego do seu cu, estava sem sutiã e cada vez que eu forçava meu pau em seu rabo, os bicos de seus peitos aumentavam. Quando o ônibus esvaziou, minha sogra sentou-se na minha frente, eu fiquei ali de pé ao seu lado, e aproveitei para esfregar meu pau em seu ombro, ela não tirava os olhos da minha rola.

Bem chegamos em sua casa, e ela foi direto para o banheiro, ficou ali um tempão, tomou um banho e saiu vestindo um short jeans minúsculo e uma camiseta curta sem sutiã.

Na hora de dormir, pois eu já estava dormindo em sua casa a alguns dias, devido ao estado de minha esposa e como ela mora em um único cômodo, o espaço era pouco, minha sogra dormia na cama de casal com minha cunhada, e eu colocava um colchão ao lado da cama.

Deitamos e ela ficou do meu lado da cama, com a cabeça virada para os meus pés, nisso seu rabo ficou a mostra, o short entrava no rego do seu cu, minha rola deu sinal de alerta, e ela percebeu, pois eu estava dormindo sá de cueca. Começamos a conversar e nisso aproveitei para pedir desculpas pelo que aconteceu no ônibus, a vagabunda da minha sogra me disse que tudo bem, que ela também forçou aquilo e que havia gostado pois já estava separada há alguns anos e não tinha tido homem nenhum nesse tempo todo.

Depois de ouvir isso comecei a passar a mão em seu rabo, ela não falava nada sá olhava para meu pau, eu deitado ali no chão e ela em cima da cama, aproveitei e tirei meu para fora, ela ficou sem jeito mas conduzi sua mão para minha rola. Aproveitei e tirei seu short, e a safada estava sem calcinha, sua buceta era enorme e peluda, sua bunda era lisinha e redonda. Quando a chamei para deitar ao meu lado no chão, a piranha falou que não, que eu era marido de sua filha e isso não era certo, blá..., blá..., blá..., mas quando enfiei dois dedos de uma vez em sua bucetona, a vagabunda começou a gemer e a ceder.

Puxei a vaca para o chão e comecei a chupar seus peitos, desci e chupei sua buceta, e a piranha gemia e falava que estava sem rola fazia tempo, que não queria nem saber quem eu era, sá queria era levar rola a noite toda. Comi a bucetona da minha sogra varias vezes, quando ela começava a falar: fode sua sogra que hoje sou sua puta, come essa buceta arregaçada, enfia essa rola que minha filha leva no cu, na xana da mãe dela, etc.., eu tampava sua boca, pois não queria acordar minha cunhada e os seus irmãos.

Depois de muito foder sua bucetona, pedi uma chupeta, para a vacona velha, ela falou que nunca tinha chupado um pinto, seu marido pedia, mas ela não fazia, fiquei muito macho, peguei sua cabeça e forcei para baixo, mandei ela parar de frescura, uma puta que dá a buceta para seu genro, tem mais e que chupar um pinto e dar a bunda.

Ela ficou assustada, concordou em chupar, mas não daria o bunda, pois nunca deu, e não iria perder as pregas do cu. Enfiei minha rola em sua boca e mandei ela chupar com força, fodia sua boca como se fosse uma buceta, ela engolia tudo, babava em cima do meu saco e chupava com vontade, pediu para eu não gozar em sua boca, mas falou tarde de mais e comecei a encher sua garganta de porra, ela tentava tirar a boca, mas eu empurrava a cara dela de encontro com minha rola, engoliu tudo e ainda chupou a porra que caiu fora.

Ficamos ali deitados, e ela começou a perguntar como era sua filha na cama, como eu fodia com ela, se sua filha era uma putona na cama, e se realmente eu comia o rabo dela. Contei que sua filha era sim uma verdadeira vagabunda na cama, que metia nela quase todos os dias, que ela também no começo não queria dar o rabo, mas um dia eu a peguei de quatro e sem dá, enfiei a rola no cu dela, ela gritava que doía, pedia para eu parar, mas eu queria era comer ainda mais seu cuzinho.

Com essa conversa meu pau voltou a ficar duro, minha sogra me achou tarado, mas gostou da idéia de meter mais um pouco, porem falei para ela que sá metia nela agora se fosse no cuzinho, ela ameaçou sair, mas eu segurei e comecei a chupar sua bucetona e a enfiar um dedo em seu rabo, comecei a falar que aquela encochada no ônibus havia me deixado tarado pela sua bunda, que eu iria arrebentar suas pregas sem dá, que ela iria sentir um caralho rasgando suas pregas e arrebentando seu cuzinho, nisso eu já estava com dois dedos enfiados em seu cu.

A coloquei de quatro e comecei a chupar seu cu, ela ficou doida, falava que estava gostoso, que seu tesão era maior no cu, foi quando comecei a forçar a cabeçona da rola para dentro do cuzinho, comecei a chamá-la de vagabunda, piranha, cadela safada, putona velha, e ela gostava ainda mais, quando a rola entrou tudo a vaca já estava fora de si, gemia pedia mais, falava que estava bom, que era uma delicia levar rola no cuzinho, quando enchi sua bunda de porra a piranha já havia gozado umas 3 vezes, tirei a rola do cu dela, e coloquei em sua boca, para ela lamber o resto de porra.

Desse dia em diante trepo com minha sogra quase todos os dias, como sua bucetona e meto em seu cuzinho sempre, pois ela gosta mais de dar a bundona, do que a xana.





VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


meu shortinho seduziu meu filhoconto erótconto lesbicscontos eu dancando funk para o titioconto erotico mamae chupando todoscontos eroticos de fui fudido junto com minha mulherContos erotico de irmao safado e sobrinha bobinhaconto erotico gay coroa pirocudo do bar me levou pra casa dele e me arrombouA chapeleta arronbou minha bucetinha contoshomem casado,sendo penetrado gostoso no frango assado.transei com a mukher do meu pai contoConto erotico casei com uma puta deliciosaconto erótico chantagem putinha pobre cu coloconto erotico de garoto pelados com amigos tomando banho de picinaconto erotico d menino dando a bj da por uma apostacontos eroticos cuidando da sogra com a perna quebradacontos de incestos tesao pelos pezinos da minha maecomendo o cu d sogra gordona d 290 kilocontos vendo o meu cunhado a fode minha irma betinhacontos eróticos traindo marido na cara dele ele nao viucontos de mulher que fez depilacao para surpreender o maridocontos eroticos eu creci chupando pau grandecontos enrabada no chuveiropapai adora chupar a minha buceta enquanto fode a nossa enpregadacontos eroticos "coisa enorme"Flanelinha de shortinho partindo a bucetaeróticos ah ah aaaah chupa a minha bucetinha vai ah deliciaconto erotico com meu sogro peladocontos eroticos - isto e real. parte 3padrasto autoritario contos esroticos porno lldono virtual contos,bdsm relatocontos eroticos com minha namorada virtualcontos eroticos meninas drogadas pelos paismullber mostrando cabasinholer contos eroticos de casais fudendo dentro de cinemas com outros homensminha iniciação gay contosDesvirginando a sobrinha de 18 anosminha esposa deu pra outroconto sequestraram e arrombaram a coroa casadaBoquetinho da cunhada recatada contoseroticospriminho tesudinhocontos eroticos segredos de familia parte 4amava bater punheta no pique escondecontos femininos reais encoxadas e zoofiliachupando o clitoris da minha cunhadaporno club contos eroticos de meninos gayscontos porno peguei o menino de ruasoquei a rola na sogra contoContos rasga o cu filhinhaContos eroticos de podolatria com fotos chupando pes de primas dormindocontos eroticos nupcias blogspotdupla penetracao sexocontosConfesso bato punheta pra velhocontos fui adotadacache:GAEDmAeFVBUJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_18319_fodendo-gostoso-minha-paciente.html contos eróticos homem de 60contos eroticos arrastada pro mato e enrrabada pelo brimo da rola grossacontos eroticos vizinhas velhas seduzem menininhoscontos eróticos sou casada e fis uma suruba escondido Meu irmão mandou eu deitar com elecontos eroticos com menininhaConto mana onibusdevorou contos eróticosContoseroticos.com.br/home.php?pag=3ana roludo cenfo cu da coroacontos eroticos de viganca na frente do cornobolinei minha cunhada por baicho da mesa videoContos eroticos gay estuprado pelo paicontos de cú de irmà da igrejaFoderam gente contos tennscu todo cheio manteiga da coroa peladachantagiei minha irmã parte 2conto flagrado com a calcinha enrolada no paucontos eroticos noracontoseroticosdentistarelato erotifo meu filho gosa muto nas minhas calcinhascontos do sexo menina mimadamulheresporno da baladascontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casapeguei meu sobrinho mexendo nas minhas calcinhaconto fudir cuzinho da minha maeContos eroticosm comendo a prima de calcinha amarelacontoseroticos9aninhos conto no mato espiando a filha tomar banho no riucontos gay meninocontos eróticos de irmãosmamae fudeu muito com amigo.relatos eroticoscontos eroticos porno medinga deu cunovinho delirando na primeira gozadachupei meu amigo hetero contosconfia minha madrasta no pornô chorando gostosa